Maternidade em Ipojuca começa a fazer laqueaduras

Os encaminhamentos seguem o protocolo do Ministério da Saúde.

A Maternidade Mãe Lídia do centro de Ipojuca começou a fazer laqueaduras, que são cirurgias que consistem na ligadura das trompas de falópio e o procedimento que impede a mulher de engravidar. À princípio, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) serão doze laqueaduras por mês. De acordo com a Prefeitura, 140 mulheres, aguardam pelo procedimento, conforme cadastro do Planejamento Familiar da SMS.

Nesta quinta-feira (8), os médicos já fizeram três laqueaduras. Os encaminhamentos seguem o protocolo do Ministério da Saúde. A equipe responsável pelas cirurgias é composta por dois médicos obstetras, um enfermeiro, um assistente social e um psicólogo.

Os principais critérios de atendimento são: ter no mínimo 25 anos e pelo menos dois filhos vivos.

 

Visita da Prefeita

A prefeita do município, Célia Sales, visitou, na manhã de ontem a Maternidade Mãe Lídia. A chefe do executivo municipal estava acompanhada da secretária de Saúde, Adelaide Caldas, do adjunto da pasta, Fred Miranda, do diretor da maternidade, Washington Oliveira – além de outras autoridades políticas.

Durante a visita foi dado o pontapé inicial das laqueaduras. A prefeita do Ipojuca foi homenageada, por um grupo de gestantes, com um buquê de rosas vermelhas e muitos aplausos. “É mais um serviço que a maternidade presta. Agora, com esse método, a gente consegue atender aquelas mulheres que não querem ter mais filhos”, comemora a prefeita.

A Maternidade Mãe Lídia fica na Rua Vereador Antônio Bonifácio, no centro de Ipojuca.

 

Saiba mais sobre a cirurgia:

 

Qualquer mulher pode fazer a laqueadura?

É importante que se analise a decisão. É uma decisão que deve ser bem pensada e que depende muito do planejamento familiar. O planejamento familiar é quando o marido e a mulher decidem quantos filhos querem e como querem. É importante avaliar a idade, o número de filhos, e também saber de alguns detalhes clínicos que indicam ou contraindicam a laqueadura.

 

Existem vários tipos de laqueadura?

A laqueadura consiste na obstrução, na interrupção da passagem das trompas de falópio. Então quando fala “abdominal”, é porque a via que foi feita o procedimento foi por via abdominal.

 

Existe algum exame que comprove que a laqueadura foi feita e está funcionando?

Existe sim um exame, que se coloca o contraste pelo útero e se faz uma série de radiografias e vê a passagem desse contraste. Então se o contraste chega naquele local e ele não passa a diante, é porque a laqueadura foi feita, ela não vai mais engravidar.

 

Quais são os principais riscos durante a cirurgia de laqueadura?

É uma cirurgia de risco muito baixo. O profissional deve ter um cuidado para quando proceder essa cirurgia, ele reduzir ao máximo a irrigação, porque se mexer muito na irrigação, ou seja, diminuir o fluxo sanguíneo na região, pode acontecer, que é relativamente frequente, a partir da laqueadura, a paciente passar a ter um fluxo menstrual maior.

 

Existe alguma consequência ou risco para quem faz a laqueadura?

Não tem nenhum problema. Algumas vezes, dependendo da técnica que foi feita, pode aparecer um cisto na trompa. Não é nada extraordinariamente ruim e é facilmente corrigível.

com informações da Secom Ipojuca
Foto: Wilderson Pimentel/Secom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *