Festa em dobro: Ateliê Gi Noivas será reinaugurado em Ipojuca e comemora oito anos no mercado

Por: Redação CLICPOSITIVO

 

O que era bom está ainda melhor: na próxima quarta-feira (26), será reinaugurado o ateliê da Gi Noivas, localizado na Travessa Mário da Costa Monteiro, N° 44, no município do Ipojuca, das 9h às 18h. Com um ambiente totalmente remodelado, moderno e acolhedor, a proprietária Gisele Borba, conta que ampliou a estrutura para oferecer mais qualidade no atendimento ao cliente.

“Eu vou me apresentar de fato, de verdade, para a cidade do Ipojuca, dizendo que a gente tem um serviço de qualidade em situação de ateliê”, afirma.

O coquetel de reinauguração contará com a ajuda de vários parceiros, como Mel Mundi, Kamila Moura – design de sobrancelhas e cílios, Ateliê dos Sonhos, Eletro Borba, João Artes, Off7 Estamparia, Mileide Makeup – maquiagem, Loja Môre, Lima Jóias, Racco, Carmen Steffens, Bruna Doces, Claudiane Depilação, entre outros fornecedores. Na ocasião, os clientes participaram de sorteio de brindes e descontos em  serviços. A ideia surgiu como forma de network dos comerciantes locais. “Eu quis fazer dessa reinauguração, uma forma de fazer uma network de comerciantes daqui do município”, relata.

Entre as novidades, agora o local conta com um espaço dedicado especialmente para as noivas e debutantes. “Diferente de uma loja de aluguel, o ateliê vai suprir as necessidades do cliente dentro da atmosfera do que vai ser o evento que ele vai participar. Ele vai descobrir se ele é um anfitrião, um convidado, vai além de uma roupa, é uma assessoria, a gente entende a necessidade desse cliente, num sonho sob medida, que tem data e hora para acontecer”, revela.

Além da reinauguração, o ateliê Gi Noivas comemora oito anos no mercado, no próximo dia 29 de setembro, porém as comemorações foram antecipadas devido às festividades religiosas que acontecem no município. Especializado em vestuário de festas, adulto, infantil e algumas peças masculinas, Gisele conta que as peças são exclusivas, exceto as daminhas porque geralmente são pares e o cliente solicita as peças iguais.

No quesito vestuário masculino, a empresária comenta que é algo que vem trabalhando aos poucos, porque não é construído pelo ateliê, e sim comprado pronto. Por isso, ainda é algo que não conseguiu traçar um perfil, uma procura frequente para melhor atender esse público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *