Aporta para a Espiritualidade pode ser a Janela do Computador, e por onde se Navega

Por: Redação CLICPOSITIVO

 

Quando se tem do outro lado do “Square of my computer window” um ser de pura energia, àquela pessoa que você nunca viu pessoalmente, mas que transmite luz, poesia e leveza com o olhar, sorrisos e gestos. Esses encontros acontecem, e devem ser tratados com estrema delicadeza e carinho, seja a pessoa que for. Não se limite, não tenha posições antecipadas que podem ser errônea. As redes sociais diminuem muito esses encontros, sem falar que nem tudo que se ver pode ser na totalidade, de fato real. Resumindo pé no chão, sorriso na boca e o espirito aberto para o que pode ser o diferencial em sua vida. Entender o que se passa depois do primeiro momento é a grande chave de uma longa e produtiva convivência entre as partes.

No geral o uso da ferramenta social pode estragar qualquer ajuntamento e conectividade possível. Mas também pode fazer com que pessoas que se viram poucas vezes tenham depois das primeiras digitadas muita coisa a compartilhar, coisas que não sejam apenas postagens. A finidade pode vim por aí e não parar mais e vira um vício, uma secura de desejar conhecer e continuar desenvolvendo esse conhecimento quando é, de fato, um desenvolvimento e trocas de processos evolutivos de humanos com tempos vividos por ambos, o respeito, o afeto e admiração só alimentam algo que esta por vim, e que esse caminho, esse que está bem ai na frente, ele pode ser longo e rotas bifurcadas sem sinalização. O diferencial é que quando chegar esse momento, sua escolha seja feita pelo o que já se foi retroalimentado em sua jornada de conhecimento entre você e o outro.

As placas não são necessárias para indicar, muito menos o gato de Alice poderá ajudar nessa rota de onde se deve ir. A placa e o gato serão meros enfeites, um encravado de coisas que já foram expressas, e vai auxiliar para que lado devesse ir. O gato de Alice estará esperando uma voz do seu consciente, um chamado interno por socorro… Ele vai rir da sua pergunta e vai te fazer outra: Você sabe aonde quer chegar?

O trabalho na luta pela forma correta, educada, romântica ou não, é o desafio de construir o novo, seja por ferramentas modernas ou pela maneira antiga, hoje tão pouco utilizada, mas que funciona bem.

Aproveitar cada momento e oportunidades que a vida nos dá é igual à propaganda, não tem preço. Seja como for não se dê ao luxo de descartar as formas de encontro que a vida lhe entrega de mãos abertas, responda com um abraço, não se limite ao acaso, desenvolva a comunicação amiga, parceira tanto quem procura como que é procurado. Lembrem-se você faz parte do universo e a força negativa pode matar alguém do outro lado do planeta, emanar energias positivas, faz bem, enobrece engradece e dignifica o ser humano, não perca seu tempo com brigas fúteis, com pessoas frívolas não vale a pena e gera raiva e raiva ate onde eu sei é doença e gera males.

Procure fazer o que gosta, e passar para quem realmente gosta do que você faz seus pensamentos, podem ser agregador e renovador sem falar que o retorno pode ser evolutivo.

E não esqueça depois de uma boa conversa com descobertas espirituais o bom mesmo, é agradecer pela oportunidade a todos os seres possíveis que causaram esse encontro com o outro possível.

E comemorar com o real e o fictício, escutar um bom disco, regado a vinho e se imaginar em uma praia à noite sobre a luz da lua em Luanda.

Alexandre Neres
Comunicador de rádio de poste, de rádio comunitária, hoje agitador Cultural se comunica através de Podcast e, Hora do Vinil e escreve para o projeto site cultural Quintalorando. Pai de Luisa e João. casado com Jaciara Marques.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *