fbpx

Sebrae orienta empresas que produzem e comercializam alimentos e bebidas no período junino

Por: Redação ClicPositivo

 

O São João, data comercialmente forte no Nordeste brasileiro, é caracterizado pelas festas, quadrilhas, roupas e comidas típicas – a maioria de milho. Atentos ao aumento da demanda, alguns negócios se preparam para atender ao público com serviços e produtos típicos do período. O Sebrae em Pernambuco oferece instruções para esses empreendedores desenvolverem seus negócios nesse período do ano e obterem um bom lucro.

A Sabor do Milho e Pamonharia é exemplo desses empreendimentos que se beneficiam no São João. Produzindo comida de milho durante todo o ano, e já há 13 anos, no bairro do Ipsep, Zona Sul do Recife, para fornecer a supermercados e padarias, a marca vem aumentando a produção e incrementando seus produtos para a época dos festejos juninos. A pamonha é responsável pela maior saída de pedidos, mas no São João a empresa requer uma maior produção de outros itens como canjica, bolos, arroz doce, mugunzá, milho e cocada. Para Genival Souza, à frente do negócio, a produção anual serve de treino para esse momento festivo, quando a demanda é muito maior. “Esperamos que seja válida toda a nossa produção e preparação durante o ano”, reflete.

Analista do Sebrae, Danilo Lopez destaca alguns pontos para os quais os empreendedores devem atentar ao atuar intensamente com produção e vendas de alimentos e bebidas no São João. Entre eles estão a organização do estoque, a preparação da produção, identidade do negócio, divulgação, cadastro de clientes e pesquisa.

 

Confira as dicas do analista:

  • Organizar o ESTOQUE – Importante analisar quais foram as vendas do ano anterior, para fazer um cálculo da média de compra para o ano atual, sempre se antecipando ao aumento dos preços dos produtos de época e realizando compras antecipadas para estar provisionado e preparado para a demanda crescente. Na hora de organizar os produtos em prateleira, lembrar de aplicar o sistema: o primeiro que entra é o primeiro que sai – PEPS, colocando os novos ao fundo e trazer para frente os produtos mais antigos.
  • Preparar a PRODUÇÃO – Realizar reuniões com a equipe de produção para alinhar as diretrizes do mês, sempre controlando a produção para não ter excesso e promover desperdícios. Procurar realizar produções menores, porém mais constantes, para sempre ter produtos frescos em loja e com aspectos mais atrativos para o cliente, que está antenado à rotulagem e datas de fabricação e validade. Auxiliar a equipe com elaboração planilhas de produção e monitoramento, todos os dias verificar as vendas dos produtos para equacionar a produção do dia seguinte, evitando excessos.
  • A cara do NEGÓCIO – Pode-se aproveitar o período para criar um ambiente lúdico que remeta ao São João com elementos decorativos em loja, os colaboradores também podem ser incentivados a usar adereços que lembrem os motivos festivos do momento. Uma mesa bem adornada com bandeirolas, toalha de chita ou xadrez, em local de fluxo e com produtos alimentícios típicos da época podem também incentivar o consumo por impulso.
  • INOVAÇÃO – Conversar com equipes de produção e atendimento para definir produtos e serviços que agreguem valor ao cliente, gentilezas de abrir a porta para o cliente ou levar as compras até o veículo podem ser diferenciais, treinar a equipe de atendimento para abordagem mais intimistas, pronunciando “bom-dia” caloroso e chamando o cliente pelo nome podem ser ferramentas de relacionamento com a clientela, organizar degustação dos produtos de época em loja também atrai público, assim como estimular a equipe de produção a caprichar no sabor e apresentação dos produtos, pensando inclusive em versões de tamanho menor para dar a chance do cliente provar o alimento, sem grandes investimentos iniciais. Nesse período, as encomendas podem ser um forte para atender revendedores, confraternizações e eventos familiares.
  • DIVULGAÇÃO – Organizar estratégias de marketing e de divulgação antecipando o período e criando expectativas para os clientes que já frequentam o estabelecimento, não esquecer de alinhar os canais de comunicação com o tipo de cliente que se quer atingir: clientes mais tradicionais ainda exigem ferramentas de comunicação mais clássicas como panfletos, “boca a boca”, banner e faixas em loja, já o cliente mais jovem está mais atrelado a mídias sociais e internet em geral, o marketing digital está em vertiginoso crescimento no Brasil, e não podemos ficar de fora dessa publicidade dinâmica e, muitas vezes, com baixo custo. Não se esquecer de validar a efetividade das ferramentas utilizadas fazendo pesquisas de mercado em loja: “Como ficou sabendo de nosso empreendimento?”
  • CADASTRO de clientes e PESQUISAS – Aproveitar para cadastrar clientes que já frequentam a loja e também os que, nesses períodos de maior fluxo, visitam o empreendimento pela primeira vez. Criar estratégias de incentivar o cliente a preencher cadastros visando premiações e promoções e, dessa forma, ter os dados necessários para criar relacionamento posterior e pós-venda, convidando-os para os próximos dias festivos e apresentando novos produtos e serviços. Não se esquecer de pesquisar constantemente a clientela, com pesquisas de satisfação e de tendências com o público.

Mais informações podem ser obtidas através da Central de Atendimento do Sebrae: 0800 570 0800 ou pelo Whatsapp (81) 9 9194 6690.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *